Delicionário: Samba e amor

March 18, 2010 at 6:25 pm (Uncategorized) (, , , )

Eu faço samba e amor até mais tar……de
E tenho muito sono de manhã
Escuto a correria da cidade que arde
E apressa o dia de amanhã
De madrugada a gente inda se a………ma
E a fábrica começa a buzinar
O trânsito contorna a nossa cama – reclama
Do nosso eterno espreguiçar
No colo da benvinda companheira
No corpo do bendito violão
Eu faço samba e amor a noite inteira
Não tenho a quem prestar satisfação
Eu faço samba e amor até mais tar……de
E tenho muito mais o que fazer
Escuto a correria da cidade – que alarde
Será que é tão difícil amanhecer?
Não sei se preguiçoso ou se covarde
Debaixo do meu cobertor de lã

Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito sono de manhã

Samba e amor – Chico Buarque

Advertisements

Permalink Leave a Comment

Gal Costa – Sua estupidez

December 19, 2009 at 11:42 am (Uncategorized) (, , , )

Todo mundo ama o Robertão!! nesse vídeo sem conservantes e assidulantes, o que fica de bom é o feelin da Gal e a letra do Robertão!! Ela é foda!!

Permalink Leave a Comment

Todos estão surdos – Nação e Chico cantam Robertão

August 12, 2009 at 10:48 am (Uncategorized) (, , , )

_

Permalink Leave a Comment

Waldick

November 19, 2008 at 11:15 pm (Uncategorized) (, , )

Permalink Leave a Comment

Samba

August 29, 2008 at 6:17 pm (Uncategorized) (, , , )

Duke Ellington disse certa vez que o blues é sempre cantado por uma terceira pessoa, “aquela que não está ali”. A canção, entenda-se, não seria acionada pelos dois amantes (falante e ouvinte ou falante e referente implícitos no texto), mas por um terceiro que falta – o que os arrasta e fascina.

A frase do band-leader norte-americano é uma metáfora para a causa fascinante do jazz: a síncopa, a batida que falta. Síncopa, sabe-se, é a ausência no compaço da marcação de um um tempo(fraco) que, no entento, repercute noutro mais forte. A missing beat pode ser o missing link explicativo do poder mobilizador da música negra nas Américas. De fato, tanto no jazz como no samba, atua de modo muito especial a síncopa, incitando o ouvinte a preencher o tempo vazio com a marcação corporal – palmas, maneios, balanços, dança. É o corpo que também falta — no apelo da síncopa. Sua força magnética, compulsiva mesmo, vem do impulso (provocado pelo vazio rítmico) de se completar a ausência do tempo com a dinâmica do movimento no espaço.

O texto é de Muniz Sodré em Samba: O dono do Corpo de edição da Codedri de 1979.

A imagem tirei de Ludmila Tavares e por sinal achei ótima.

Permalink Leave a Comment

Edith Piaf- je ne regrette rien

August 2, 2008 at 10:02 pm (Uncategorized) (, )

Permalink 2 Comments

Tree Hugger

July 31, 2008 at 8:17 pm (Uncategorized) (, , )

Então… esse post é pra flor do deserto brasiliense. Se ela nao entende inglês, taí o desenho:

Tree Hugger – Antsy Pants

Chorus:
The flower said
“i wish i was a tree”
The tree said
“i wish i could be
A different kind of tree
The cat wished that it was a bee
The turtle wished that it could fly
Really high into the sky
Over rooftops and then dive
Deep into the sea

And in the sea there is a fish
A fish that has a secret wish
A wish to be a big cactus
With a pink flower on it
And in the sea there is a fish
A fish that has a secret wish
A wish to be a big cactus
With a pink flower on it

And the flower
Would be its offering
Of love to the desert
And the desert
So dry and lonely
That the creatures all
Appreciate the effort

Et le jackalope a dit
Je voudrais être un yeti
Pour voler dans la nuit
Et m’en aller loin d’ici
Mais le yeti a dit
Je voudrais être un monstre marin
Pour pouvoir rentrer dans la mer
De tous les requins.

And the rattlesnake said
I wish i had hands so
I could hug you like a man
And then the cactus said
Don’t you understand
My skin is covered
With sharp spikes
That’ll stab you
Like a thousand knives
A hug would be nice
But hug my flower
With your eyes

(chorus)

(repete 1 estrofe)

And the flower
Would be its offering
Of love to the desert
And the desert
So dry and lonely
That the creatures all
Appreciate the effort

Permalink 3 Comments

coqueiro verde

July 9, 2008 at 4:26 pm (Uncategorized) (, , , )

“Em frente ao coqueiro verde
Esperei uma eternidade
Já fumei um cigarro e meio
E Narinha não veio

Como diz Leila Diniz
O homem tem que ser durão
Se ela não chegar agora
Não precisa chegar

Pois eu vou me embora
Vou ler o meu Pasquim
Se ela chega e não me vê
Sai correndo atrás de mim”

Composição: Roberto Carlos / Erasmo Carlos

Permalink 1 Comment

Falta

July 6, 2008 at 8:35 pm (Uncategorized) (, )

Um bom vídeo com uma música do Makely!!

“Não sinto mais falta de nada aprendi a viver da falta que você me faz.
Agora até mesmo quando bebo água a magoa dessa sede é o que me satisfaz.” (Makely Ka)

Permalink 1 Comment

Cry Baby

June 30, 2008 at 1:54 pm (Uncategorized) ()

Permalink Leave a Comment